A alma (nem tão)nua…

567
Já parou para analisar como temos medo de mostrar ao mundo quem realmente somos? Exposição, uma palavrinha que nos causa tanto terror. Nos mascaramos com filtros (já falei sobre isso), usamos maquiagem para esconder “imperfeições”, buscamos o melhor ângulo, sempre estamos sorrindo nas fotos e as legendas são cheias de frases felizes e motivacionais. Porém, somos realmente assim o tempo todo? É claro que não! Criamos esse personagem feliz para não expor ao mundo a metamorfose ambulante que somos. 
 
Particularmente, vivo altos e baixos. Convivo com dias bons e dias ruins. Dias em que sofro com ansiedade, que não quero ver ninguém, que gostaria de mandar tudo à merda e não quero tirar fotos sorrindo. Em momentos assim, o primeiro pensamento é fingir estar bem e postar uma foto sorrindo, para mostrar ao mundo o quanto estamos felizes. Infelizmente muitos fazem isso. Eu deixei de fazer faz tempo.
 
Antigamente, e olha que estou falando da época do ICQ (um dos primeiros aplicativos de bate papo), as pessoas se escondiam atrás de telas de computador, criando personagens para interagir com outros personagens, com medo de se expor (por segurança) ou por falta de caráter mesmo. Era compreensível até (o medo, não a falta de caráter). Internet era algo novo e assustador, com toda essa facilidade de comunicação. Hoje, criamos personagens por medo de mostrar nossos sentimentos, pensamentos, a nossa verdadeira essência. Claro que não estou falando sobre informações pessoais, que nos coloque em situação de risco. Essas informações devem ficar escondidas mesmo, evitando problemas. Estou falando sobre alma.

A alma nua…

 
Escondemos a nossa alma, as nossas dores, amores e aflições. Nem sempre compartilhamos nossas verdadeiras alegrias. Escondemos aquilo que realmente gostaríamos de dizer, de fazer, por medo de retaliação, por medo de julgamento, por medo de sofrer. Fico pensando até que ponto vale a pena nos resguardar tanto. Acabamos não vivendo de verdade e andamos sempre com medo, escondidos em uma caverna escura. Isso é tão sufocante! Eu tento deixar a minha alma nua, exposta, sempre que possível. Não quero viver com máscaras, com medo de ser ferida por ser quem eu sou. Vocês, através de meus textos, conhecem minha essência, minhas dores, meus amores e dissabores, e é assim que pretendo viver: livre para ser quem eu realmente sou, sem medo de ferir meu coração já tão machucado. Quero viver fora da caverna. E você?

Imagem de Free-Photos por Pixabay

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

About The Author

Escritora, Geek, amante dos livros, youtuber, apaixonada por animais e não larga uma xícara de café.