A Rainha das Trevas de Anne Bishop (Resenha)

235

Uma fantasia que é ao mesmo tempo incômoda, porém singela; Cheia de atrocidades, maldades e luta pelo poder, mas que o amor, a lealdade e o bem, no final, prevalece!

Sinopse

 

Incapazes de atingir Jaenelle, a jovem Rainha, os membros corruptos dos Sangue fazem um jogo perverso de diplomacia e mentira, procurando destruir aqueles que sempre deram tudo por ela. E revertem as culpas para o seu tutor, Saetan, que passa a ser visto como a maior das ameaças ao poder instituído. Com Jaenelle como Rainha, a chacina do povo e a profanação das terras irá terminar. Porém, onde se fechou uma porta poderá abrir-se uma janela E mesmo que Jaenelle possa contar com os seus aliados, talvez não seja suficiente: só um terrível sacrifício poderá salvar o coração de Kaeleer

Link: Skoob | Comprar: SaraivaSubmarinoAmazon

Resenha

A Filha do Sangue (livro 1) – A Herdeira das Sombras (Livro 2)

Dois anos esperando por esse livro. Dois anos esperando pela conclusão dessa trilogia. E agora eu estou chorando porque terminei de ler o livro e não faço ideia se as novelas serão publicadas aqui no Brasil também! Preciso ler mais sobre esse universo fantástico que Anne Bishop criou!

A Rainha das Trevas é o terceiro e último livro da trilogia Jóias Negras. Bom, se você ainda não leu os livros anteriores, melhor parar de ler essa resenha por aqui, pois ela pode conter spoilers!

Nesse volume, Jaenelle já está adulta, com 25 anos e com sua corte formada. O livro inicia 13 anos após os acontecimentos do segundo livro e estamos diante de uma possível guerra entre os territórios de Terreile e Kaeleer. Ao mesmo tempo que acompanhamos as investidas sórdidas de Hekatah e Dorothea contra a Rainha das Trevas, conhecemos mais da corte de Jaenelle, dos Parentes e de como a pequena Feiticeira cresceu tornando-se uma rainha amada por todos que estão ao seu lado.

É difícil fazer a resenha de livros de série sem dar spoiler. O que posso dizer, sem entregar muita coisa, é que esse universo que Bishop criou é tão fantástico e envolvente que ao mesmo tempo em que eu queria saber qual foi a conclusão que a autora deu para a história, eu ficava me demorando na leitura para o livro não acabar. Esse mundo tão sombrio e cheio de seres mágicos é tão fascinante que faz o leitor embarcar numa jornada junto aos personagens.

A Feiticeira. O sonho vivo

Essa trilogia tem 3 personagens masculinos que serão meus eternos crushes. Personagens tão bem criados que dá até vontade que sejam reais. Ainda não encontrei um personagem que seja mais sensual do que Daemon nos livros que li até o momento! E olha que nem Jamie Fraser ganha dele! (Isso é muito sério). Lucivar e Saetan são apaixonantes também. Os três se complementam e fica difícil escolher entre um deles. Na verdade, todos os personagens são muito bem desenvolvidos e cada um deles tem sua grande parcela no sucesso da obra.

Apesar de ter amado o livro e de ter favoritado, senti falta de algo mais no final da história. Queria ter visto um pouco mais, ter algumas respostas a mais. Bom, mesmo sendo a conclusão da trilogia, Bishop criou mais 6 livros (novelas) dentro desse universo e acredito que algumas respostas estão justamente nesses livros extras. Espero que a editora Arqueiro lance todos, porque preciso de um pouco mais desse universo.

Essa é uma história sombria, cheia de atrocidades, de coisas que incomodam, mas que ao mesmo tempo é tão tocante e singela. Quem gosta de fantasia (uma boa fantasia) e tem o estômago forte, precisa ler As Jóias Negras! Agora com licença que irei ali no cantinho chorar porque não sei como vai ser minha vida a partir de agora sem Daemon e Jaenelle.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

5 Fantasia

Uma fantasia que é ao mesmo tempo incômoda, porém singela; Cheia de atrocidades, maldades e luta pelo poder, mas que o amor, a lealdade e o bem, no final, prevalece!

About The Author

Nerd, Geek, viciada em livros, youtuber, aspirante a jornalista, apaixonada por animais e nas horas vagas tenta ser engraçadinha.