Ano Um de Nora Roberts

203

Esse foi um dos livros mais sombrios que já li da Nora. Tem muita ação, tensão e reviravoltas. O final me deixou com o coração nas mãos e um desespero pelo segundo livro! Adorei!

Sinopse

PRIMEIRO VOLUME DA TRILOGIA DISTÓPICA CRÔNICAS DA ESCOLHIDA.

Nora Roberts, que já vendeu mais de 500 milhões de livros no mundo, se aventura em um novo gênero!

Tudo começa na noite de Ano-Novo. A doença se alastra rapidamente. Em questão de semanas, a rede elétrica para de funcionar, as leis e o sistema de governo entram em colapso e mais da metade da população mundial é dizimada.

Onde existia ordem, agora só há caos. E conforme o poder da ciência e da tecnologia diminuíam, a magia crescia e tomava o seu lugar. Uma parte dessa magia é boa, como a feitiçaria praticada por Lana Bingham no apartamento que divide com o amante, Max. Outra parte dela, no entanto, é inimaginavelmente maligna, e pode se esconder em qualquer canto, numa esquina, nos fétidos túneis sob o rio ou dentro daqueles que você mais ama e conhece…

Espalham-se rumores de que nem os imunes nem os dotados estão a salvo das autoridades que patrulham as ruas devastadas, então Lana e Max resolvem deixar Nova York. Outros viajantes também seguem esperançosos para o oeste: Chuck, um gênio da tecnologia que mantém o bom humor em um mundo off-line; Arlys, uma jornalista que insiste em buscar e registrar a verdade; Fredinha, uma jovem com um otimismo que parece fora do lugar nessa paisagem desoladora; Rachel e Jonah, médica e paramédico, determinados a proteger uma jovem mãe e seus três bebês recém-nascidos.

Em um mundo em que cada estranho no caminho pode representar a morte ou a salvação, nenhum deles sabe o que encontrarão. Porém, um novo horizonte os aguarda, a concretização de uma profecia ancestral que transformará a vida de todos os sobreviventes.

O fim chegou. O início é o que vem agora.

Resenha

Eu já li uma boa quantidade de livros da Nora Roberts para te falar, com certa propriedade, que esse é um dos livros mais sombrios que esta mulher já escreveu! E que livro, minha gente. Que livro…

Preciso confessar que não sabia o que esperar de Nora escrevendo uma distopia. Sei nem dizer o que imaginei que seria essa história, mas posso reafirmar que quando a autora acrescenta fantasia no enredo, a mistura sempre dá certo. Sim, Ano Um é uma distopia com fantasia e isso deixou a leitura bem mais gostosa de acompanhar.

O primeiro livro da trilogia Crônicas da Escolhida nos apresenta como o mundo que conhecemos acabou e como um novo mundo, repleto de caos, magia e pessoas escolhendo entre o lado do bem ou do mal, começou. É uma leitura tensa, intensa, dolorosa, repugnante em alguns momentos, esperançosa em outros; ação, adrenalina, reviravoltas, dor e sofrimento; bondade, amor, beleza, lealdade; o melhor e o pior da humanidade. Tudo isso nós encontramos dentro das 400 páginas e a leitura deixa aquela sensação do ar ficar preso o tempo inteiro dentro dos pulmões. Ficamos em suspenso, aguardando o que vai acontecer.

A autora consegue deixar o leitor tenso, como se ele estivesse junto dos personagens, fugindo, tentando sobreviver, desconfiando de tudo e todos. E por falar em personagens, conhecemos 3 grupos de personagens extremamente importantes para o desenvolver da história, nos apegamos a todos e… Bom, não vou falar o que acontece depois. Só prepare seu coração para esse livro!

É uma leitura de tirar o fôlego, onde tudo pode acontecer. Como obra de estreia em distopias, Nora tá mais do que aprovada. Se você gosta de livros pós apocalípticos, super recomendo esse lançamento da autora! Agora eu preciso desesperadamente do segundo volume, pois não foi de Deus como esse terminou.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

5 Distopia

Esse foi um dos livros mais sombrios que já li da Nora. Tem muita ação, tensão e reviravoltas. O final me deixou com o coração nas mãos e um desespero pelo segundo livro! Adorei!

About The Author

Escritora, Geek, amante dos livros, youtuber, apaixonada por animais e não larga uma xícara de café.