Artemis de Andy Weir

87

Um livro que tinha tudo para ser muito bom, mas errou feio em alguns pontos.

Sinopse

ANDY WEIR, AUTOR DO BEST-SELLER PERDIDO EM MARTE, RETORNA COM UM THRILLER IRRESISTÍVEL – UMA HISTÓRIA DE ASSALTO NA LUA!

Jazz Bashara nunca desejou ser uma heroína. na verdade, ela é uma criminosa, uma pequena contrabandista.

A vida em Artemis, a primeira e única cidade na lua, é difícil se você não for um turista ou um empresário rico, ainda mais se está com dívidas e seu trabalho mal cobre o aluguel.

Por isso, quando surge a oportunidade de ganhar uma enorme quantia cometendo o crime perfeito, Jazz não consegue recusar. A questão é que esse delito é apenas o começo de seus problemas, pois a fará cair no meio de uma conspiração pelo controle de Artemis.

Impulsionada pela narrativa sarcástica da protagonista, ambientada em uma cidade imaginária, mas extremamente familiar, Artemis é outra mistura irresistível de ciência, suspense e humor de Andy Weir, o autor de Perdido em Marte.

Resenha

Somos tão carentes de livros de ficção científica que quando vejo o lançamento de um, fico louca para ler. Quando li a sinopse de Artemis, a vontade só aumentou e fiz correndo o meu pedido para a editora Arqueiro. A premissa era tão boa… Era, porque, infelizmente, o autor errou feio em alguns pontos que me incomodaram bastante.

Artemis é a única cidade na lua. Jazz, a protagonista (que até agora não consegui enxergar como uma mulher), é uma contrabandista que acaba se envolvendo em uma conspiração para dominar a cidade. Ela foi para Artemis quando tinha 6 anos de idade e é árabe. Duas coisas que me chamaram muito a atenção e me motivaram a ler: uma protagonista mulher e de nacionalidade árabe, coisa difícil de achar. Foi uma decepção…

Antes de falar sobre a personagem, deixa eu falar sobre minha experiência de leitura. Até metade do livro a leitura se arrastou miseravelmente. História tediosa, personagem chata, nada de interessante acontecendo. Quase larguei o livro, mas como não gosto de desistir de leituras, continuei. Foi bom ter feito isso porque, depois da página 160, a leitura fluiu muito rápido. Levei 20 dias para chegar na metade e 1 dia para concluir. Vocês tem noção do que seja isso? O motivo dessa mudança brusca é que quando a coisa começa a acontecer, ela fica intensa e é difícil largar a leitura. Ponto pro autor.

Personagem mal construído?

Vamos ao que me incomodou MUITO. Jasmine Bashara, a Jazz… eu não sei o que o autor quis passar com essa personagem, mas se ele queria criar uma mulher empoderada, decidida, livre… ele falhou miseravelmente. Estou até agora tentando achar a mulher em Jazz. O livro é em primeira pessoa e, não consegui me identificar com ela. Eu me assustei (até voltei folhas para ver se não tinha lido errado) quando a personagem se identifica como mulher. Eu jurava e ainda juro que a protagonista era um homem. Jazz tem trejeitos masculinos, falas masculinas, atitudes masculinas. Andy agradece no final do livro às mulheres que o ajudaram a construir a Jazz. Querido autor, não. Você não conseguiu criar uma personagem que tenha jeito de mulher. Aliás, eu achei muito machista a forma como ela foi apresentada.

Outra coisa que me incomodou foi ver o Brasil sendo retratado como o país mafioso. Bom, nem vou entrar muito em detalhe sobre isso…

Enfim, da metade do livro para frente a leitura é cheia de ação, interessante de ler (por causa da trama e não pela personagem) e vale a pena ser lido. Foi por causa disso que dei 3,5 estrelas para ele. Não espere uma identificação com a protagonista (Se você for mulher. Notei que a maioria que se identificou com ela é homem. Por que será, né?), mas espere uma boa dose de aventura e ação. 

Quero deixar registrado aqui que o melhor personagem da trama é o Svoboda. 

Apesar dos pesares, recomendo a leitura. Ela é ótima para ser lida entre uma leitura mais pesada e outra. E o autor dá um show no cenário lunar!

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

3.2 Ficção

Artemis de Andy Weir é um livro que tinha tudo para ser muito bom, mas errou feio em alguns pontos.

About The Author

Escritora, Geek, amante dos livros, youtuber, apaixonada por animais e não larga uma xícara de café.