Cristão |Filmes Inspiradores Baseados em Fatos

1769

90 Minutos no Paraíso e Uma Vida com Propósito, dois filmes inspiradores que falam sobre fé e amor ao próximo.

Filmes, quem não gosta deles? Para mim é uma das melhores formas  de relaxar. Amo aventura, comédia romântica, fantasia… porém, existem aqueles momentos que preciso renovar minha fé e esperança. São nesses momentos que procuro filmes cristãos, baseado em fatos reais, com testemunhos impactantes. 

A correria do dia a dia e os problemas, às vezes, fazem com que nos sintamos cansados, fatigados, derrotados, longe de nosso Criador.  É mais do que normal passar por momentos como esses. Quando me sinto assim, conhecer um pouco da experiência de outras pessoas é renovador. 

Hoje, quero indicar dois filmes impactantes. Duas vidas que enfrentaram momentos terríveis e que através do seu testemunho, conseguiram tocar o coração de milhares de pessoas. Ambos os filmes se encontram na Netflix.

90 Minutos no Paraíso

Passeando pela Netflix me deparei com um cartaz de filme que me chamou atenção. Dei uma olhada naquela sinopse bem resumida e resolvi dar uma chance à ele. Me pareceu interessante a princípio, mas nada havia me preparado para conhecer uma história tão tocante.

O jovem pastor Don Piper é casado com uma mulher maravilhosa, é pai de 3 filhos e está com projetos de abrir mais uma igreja Batista. Vivem uma vida tranquila, firmados na fé em Deus e com um futuro promissor.

Em 1989 ele foi convidado para participar de uma conferência no Texas, no qual ele foi sozinho. Sua esposa é professora e não poderia deixar as crianças com uma substituta no momento. A conferência foi tranquila, porém, no dia em que precisava voltar para casa, o mundo desabava em água. 

Mesmo com a chuva torrencial, Don decidiu pegar a estrada. A decisão não foi a mais acertada já que seu carro foi atingido por um caminhão. O acidente foi gravíssimo e o pastor veio à óbito. 90 minutos depois de ser dado como morto pelos paramédicos, um pastor (enviado por Deus) chegou ao local e pediu para fazer uma oração pelo motorista do carro. Como por milagre, Don voltou à vida.

“Deixe as pessoas entrarem!”

Tudo isso que citei acima acontece nos primeiros minutos do filme. Isso é o pontapé inicial de uma história bem mais profunda. Apesar da sinopse apontar (erroneamente) para uma trama que deveria desenrolar em torno de Don ter passado os 90 minutos (em que esteve morto) no paraíso, a mensagem desse testemunho vai muito além disso.

A fé Cristã no céu (paraíso) é algo que todo mundo conhece. Esses testemunhos só servem para reforçar ainda mais a nossa fé, mas, no meu ponto de vista, a história de Don Piper é ainda mais profunda. O céu é nosso objetivo, mas o maior aprendizado que essa história nos deixa é que “devemos deixar as pessoas entrarem em nossas vidas e permitir que elas nos demonstre amor da forma que sabem/podem fazer.” A mensagem que ficou marcada em mim é a de “confiar e amar ao próximo.”

Don teve muitos de seus ossos dilacerados e o tratamento foi extremamente doloroso. A dor constante e a lembrança dos momentos no paraíso o fizeram desistir de lutar. Ele passou por um período difícil, afastando as pessoas que o amavam e queria ajudar de alguma forma, até o momento em que compreendeu que ele as estava impedindo de amá-lo.

Chorei muito com o filme. Ele é repleto de momentos extremamente impactantes e reflexivos. O que aprendi com ele? Precisamos permitir mais que as pessoas que nos amam façam parte de nossas vidas. Viver em unidade, como corpo de Cristo, é exatamente isto!

Assista ao Trailer

Uma Vida Com Propósito

Se você for uma pessoa sensível à tragédias, prepare os lencinhos porque você vai chorar muito. Eu chorei litros. O pior foi ter saído de um filme que me fez chorar horrores pra entrar em outro que quase me desidratou… (risos)

Na Netflix você vai encontrar o filme com o título em inglês, I’m Not Ashamed. Demorei um bocado para encontrá-lo por causa disso, mas se quiser assistir basta clicar no link aqui.

Quase todo mundo já ouviu falar do maior massacre em escolas que aconteceu em 20 de abril de 1999. A Escola de Columbine, nos EUA, foi palco da tragédia que comoveu o mundo com a morte de 13 pessoas. Dois alunos (Dylan Klebold e Eric Harris),  fortemente armados, entraram na escola atirando em outros alunos de uma lista que eles fizeram e a primeira a ser assassinada foi Rachel Joy Scott.

Rachel é uma adolescente cristã que desde criança tinha no coração o desejo de mudar o mundo. Ela acreditava que a gentileza geraria uma reação em cadeia, tornando nosso mundo um lugar muito melhor para se viver. Seu maior desejo era tocar o coração das pessoas e ela conseguiu.

Através de relatos em seu diário, a história de Rachel é contada. Acompanhamos uma adolescente que, apesar de ter uma fé inabalável, se vê diante de momentos muito difíceis. Sentindo-se invisível, Rachel duvida do amor de Deus e das pessoas e acompanhamos seu quadro de depressão. Também acompanhamos sua caminhada de altos e baixos na vida cristã. Quem nunca se perguntou “Por que Deus me esqueceu?” ou “Por que Deus permite que eu sofra tanto?” ? Ela tem essas dúvidas e muitas vezes se vê perdida, sem rumo e fazendo escolhas erradas. Se identifica? Pois é…

Como plano de fundo, acompanhamos todos os planos dos assassinos desde o momento da “grande ideia” até a consumação do ato e isso é muito assustador. Sempre é assustador e triste esse tipo de coisa.

“Deus não desperdiça nada.”

Tem diversas coisas que eu gostaria de falar sobre esse filme, mas estou me contendo para não dar spoilers. Analisando minha caminhada com Deus e conhecendo mais de Rachel, me identifiquei bastante em diversos momentos e creio que isso tenha sido o motivo desse filme me impactar tanto. Tirando o massacre, claro.

Não é fácil viver uma vida com Cristo. Muitas vezes somos julgados, desprezados, zombados e tidos como loucos. Além disso, fazer escolhas corretas mediante nossa fé nem sempre é fácil. Brigamos constantemente contra nossa vontade e optar pelo que é “certo” é um caminho doloroso. Rachel nos mostra isso. E o filme nos mostra bem as consequências de nossas escolhas.

Uma frase que me marcou muito foi a seguinte: “Deus não desperdiça nada. Ele usa até as coisas ruins.” Eu concordo muito com isso e com todas as outras mensagens do filme.

A breve vida de Rachel nos ensina sobre fé, amor, perdão, compaixão e gentileza. O propósito de vida dessa jovem foi atingido com sua morte, afinal, sua história (mãos) tocou o coração de milhares de pessoas no mundo inteiro. Esses dois filmes valem muito a pena ser assistido, comentado e um momento de reflexão sobre nossas vidas e fé.

Assista ao Trailer
Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

About The Author

Escritora, Geek, amante dos livros, youtuber, apaixonada por animais e não larga uma xícara de café.