E o amor, será que ele vale a pena?

694

Minha vida é uma verdadeira novela mexicana no quesito “vida sentimental”. Quem sabe um dia eu escreva um livro baseado em minha história. Um livro não, acredito que uma trilogia será necessária para contar sobre amores, desilusões, perdas e esperança. Estou amadurecendo essa ideia e acho que vai ser uma bela história dramática.

Na literatura não curto muito os dramas, acredito fielmente que seja por vivenciá-lo minha vida inteira e nesses meus quase 36 anos tenho muita coisa pra contar. Experiência é algo que tenho de sobra, então acho que posso ajudar muitas pessoas. Alguém precisa se dar bem no amor, certo? Se não sou eu, pelo menos posso ajudar alguém a ser, porque definitivamente o “felizes para sempre” não é pra mim.

Até meus 20 anos de idade fui uma garota sonhadora, romântica, que acreditava em contos de fadas. Sempre acreditei no amor e sempre busquei por meu príncipe encantado. A solidão é algo que machuca muito e nunca quis ser sozinha. Bem, todas as minhas ilusões foram desfeitas quando completei 21 anos e de lá pra cá aquela menina romântica, sonhadora e ingênua ficou num passado muito distante, enterrada em algo que parece um universo paralelo à minha realidade atual. Mas ainda assim… ainda assim continuei crendo que o amor é algo bom. Essa foi minha segunda grande perda.

-Não foi sua culpa. A vida é um dom. Não se esqueça de vivê-la.

Tudo e Todas as Coisas de Nicola Yoon

Entre trancos e barrancos, desacreditando das pessoas, mas ainda com aquela ponta de esperança que um dia encontraria alguém que me completasse e que quisesse estar ao meu lado pro resto de nossas vidas, aos 24 anos conheci alguém especial. Especial o bastante para me fazer ter vontade de investir em um relacionamento novamente. Feliz, acreditei que dessa vez daria certo e que poderia construir uma vida com essa pessoa. Ledo engano… mais uma vez a vida gargalhou de minha cara e tive minha 3ª grande perda. Com o coração completamente destruído, juntei os caquinhos e não tentei mais colá-los. Apenas deixei como estava e desacreditei de vez por todas no ser humano, porém no amor… Continuei acreditando que o amor vale a pena.

O tempo passou mais um pouco… Conheci outras pessoas e dentre elas alguém que acendeu uma fagulha num coração já tão machucado. Essa pessoa me fez acreditar mais uma vez que valia a pena investir num relacionamento e me dedicar a isso. Alguém que conseguiu tocar meu coração, apesar de todas as muralhas que existem ao redor do mesmo. E adivinhem só!? Mais uma enorme perda…

wedding-342678_960_720

E o amor? Você deve estar me perguntando se ainda acredito no amor, certo? Continuo a afirmar que sim, que ainda acredito no amor, que ainda acredito que o amor vale a pena e que ser sozinho não é bom, porém, o mais difícil de tudo é acreditar nas pessoas. Será que vale mesmo a pena depositar a confiança em alguém? Hoje em dia as pessoas estão tão egoístas, tão fechadas. Já foram tão machucadas que não conseguem se entregar ou simplesmente não querem se dedicar a um relacionamento. Tudo está tão descartável que é triste ver o quanto é fácil se “desfazer” do companheiro(a).

Poucas coisas me causam inveja nessa vida e uma das principais coisas que mais tenho inveja é de quem nunca sofreu por amor. Daquelas pessoas que conhecem alguém, se apaixona e vive com ela pro resto da vida. Romances como nos livros são raros, quase inexistentes e feliz daquele que o encontrar!

Sigo a vida com minhas perdas, dores, decepções, mas acreditando que o amor vale a pena. Basta saber se algum dia encontrarei alguém que pense assim também!

Total 2 Votes
1

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

About The Author

Nerd, Geek, viciada em livros, youtuber, aspirante a jornalista, apaixonada por animais e nas horas vagas tenta ser engraçadinha.

  • Greice Negrini

    Realmente é dolorido amar e sofrer. Acredito que para mim também não haja a opção amar sem sofrer, tanto que quando isto não acontece para mim eu acho que há algo errado. Pode ser um mundo diferente para a gente, ou porque somos boas demais em acreditar na simplicidade.

    • Thaisa Lima

      É, ainda não tenho essa resposta amiga. Vamos ver se algum dia teremos…