Filme Os Dez Mandamentos: Impressões

604

Finalmente hoje fui ao cinema assistir o filme Os Dez Mandamentos produzido pela Record. Foram momentos maravilhosos, especialmente pela companhia. Então, vamos às impressões do filme que está virando um sucesso nas bilheterias.

Em primeiro lugar quero esclarecer duas coisas, sim é a mesma produção da Rede Record da novela de mesmo nome só que adaptada ao cinema (ou pelo menos tentaram), e não, a história não segue um script fiel aos escritos bíblicos. Acrescente a isso uma história fantástica e já conhecida, algumas atuações empolgantes (outras nem tanto) e efeitos visuais que nos fazem lembrar os anos 80 (meados, na época de A História Sem Fim), e temos o resultado dessa produção cinematográfica. Ou seja, é um bom filme, mas, não passa muito disso, apesar do sucesso.

Falar sobre a saga do povo hebreu liberto do Egito já foi tema de outras produções cinematográficas no passado. Algumas dessas surpreenderam bastante e foram muito aclamadas, como é o caso da versão original de 1956 ganhadora de oscar. Isso faz dela uma história já conhecida e que traz consigo uma certa expectativa. Nesse caso, a impressão que o filme passa é que ele foi feito para a TV mesmo. O que é muito compreendido quando vemos que trata-se das mesmas filmagens da novela, apenas editadas para o formato da grande tela. Ou seja, não se tem a “pegada” cinematográfica de outras produções, e ficou essa idéia de que faltou algo. Apesar da montagem dar um rítmo forte às cenas, tudo é muito dinâmico durante a história, muita ação no desenrolar das cenas, mas, parece que falta algo para dar a cara de cinema mesmo. O que não necessariamente faz da produção algo ruim ou de má qualidade.

Preciso ainda falar da trilha sonora. A impressão que tive é que faltou um carinho especial com ela. No meu caso, acho esse um dos pontos principais numa grande produção. De fato, a trilha faz toda a diferença, e a desse filme não foi um primor, mas, não diria que foi péssima.

Outro fator que gostaria de pontuar, e talvez isso não incomode a maioria, foi observar os sotaques e trejeitos regionalísticos e modernos de alguns atores, deixando claro que ali estava uma pessoa brasileira do nosso século (e não um hebreu ou egípcio). Contudo, algumas atuações foram muito boas, como a do faraó Ramsés (Sérgio Marone), e a excepcional do pai de Moisés, Anrão (Paulo Gorgulho).

Finalmente fica a pergunta, vale a pena? Sim, vale. Especialmente se você for bem acompanhado como eu fui (e isso faz toda a diferença).

Total 1 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Desempenho
Produção
Interpretação
Trilha Sonora
Efeitos Especiais
Fotografia
3.2 Bom

O filme da Rede Record para o cinema que é um sucesso de bilheteria, que foi adaptado da novela Os Dez Mandamentos. Apesar das particularidades, é um bom filme que vale a pena.

About The Author

O MBA que se acha um eterno aprendiz, mas, adora um bom papo com café. Espero contribuir e aprender com as pessoas com quem convivo e pelos lugares por onde passo.