O Voo da Vespa de Ken Follett

2281

Todos sabemos que o período da segunda guerra mundial foi um período muito tenebroso para a história, muitas mortes, muita dor, muitas lutas. Homens dando suas vidas para defender os ideais que acreditavam. E é neste cenário que o incrível Ken Follet vem tecer mais uma de suas tramas incríveis.

Sinopse

Freya é o nome da deusa nórdica do amor. Também é o codinome da mais recente invenção nazista, de acordo com uma mensagem interceptada pelas forças aliadas. A inteligência britânica desconfia que é graças a ela que os alemães estão conseguindo abater os bombardeiros ingleses a uma velocidade tão alarmante. Hermia Mount, uma analista do MI6, é recrutada para ajudar a descobrir qual é essa nova arma. Tendo morado a vida inteira na Dinamarca, ela possui contatos valiosos que poderão auxiliá-la em sua missão. Do outro lado do mar do Norte, numa ilha dinamarquesa ocupada pelos alemães, o estudante Harald Olufsen descobre uma instalação estranha dentro da base militar nazista. Ele não sabe o que é, mas não se parece com nada que já tenha visto, e ele precisa contar para alguém. Em Copenhague, o detetive Peter Flemming colabora com os alemães para desvendar quem está repassando informações de dentro do país nórdico para os aliados britânicos. Numa Europa praticamente dominada pela Alemanha, a vida dessas três pessoas se entrelaça de forma irreversível, e quando um decrépito avião bimotor se transforma no único meio de fazer a verdade chegar até as forças aliadas, o destino delas poderá mudar o rumo da guerra – e da história.

Link: Skoob | Comprar: SaraivaSubmarinoCulturaAmazon

Resenha

Hitler estava conquistando cada vez mais territórios, e vencendo os ingleses de uma forma assustadora. Estava óbvio que eles possuíam algum trunfo na manga que os permitia prever os passos dos ingleses, e dessa forma combater de forma eficaz o seus esforços.  A história do livro vai inserindo aqui personagens ingleses preocupados com este cenário, entre eles Hermia Mount. Ela passou a trabalhar para a inteligência britânica, pois devido à guerra, fazia mais de um ano que não via seu noivo Dinamarquês, Arne Olufsen.

Arne é um piloto dinamarquês, mas como a Dinamarca rendeu-se ao exercito de Hitler sem oferecer resistência, ele não tem tido muito que fazer ultimamente. Arne possui um irmão mais novo chamado Harald, que possui apenas 18 anos, é um ótimo mecânico, e estudante de uma conceituada escola para garotos, a Janshorh Skole. Harald pensando em encurtar seu caminho para casa invadiu uma instalação alemã e acabou descobrindo um aparelho fundamental durante a guerra. Outro personagem dinamarquês de extrema importância para a trama é Peter Flemming, ele é policial e possui um grande rancor pela família de Arne e Harald. Ele acabou por descobrir uma rede de espionagem dinamarquesa, e, fez da sua missão descobrir todos os espiões.

Existe uma gama muito maior de personagens, de uma forma que só o Ken Follett com toda sua habilidade sabe construir. O leitor pode ficar um pouco confuso com tantas novas pessoas sendo apresentadas, mas a medida que a narrativa vai seguindo, cada um deles vai evoluindo e torna-se muito fácil saber quem é quem e qual o papel deles na trama, e, obviamente, torcer pelos nossos favoritos.

O que mais me fascina nas histórias narradas pelo Follett é a sua pesquisa impecável para construir um plano de fundo real para todos os personagens inseridos, e a forma como a trama vai dando reviravoltas inesperadas. Me vi prendendo a respiração em vários momentos, tive meu coração despedaçado pelas baixas que aconteceram, mas fui obrigada a aceitar que era uma história de guerra, infelizmente ao se arriscarem, eles sabiam dos riscos que corriam e aceitaram bravamente as incertezas do destino.

A cada nova obra do autor que leio, vou me fascinando mais com sua forma peculiar de narrativa, de, a priori, jogar vários personagens na minha cara e dizer “vai, decora o nome de todo mundo, mas não vai se apegar não.” Torci para alguns personagens, depois torci contra eles, e chegou em determinado momento, que eu não conseguia parar de ler. Fui devorando página após página até acabar o livro e fiquei pensando “Que livro, meus amigos, que livro!”. Uma leitura muito sensacional que recomendo com total certeza, principalmente para os fãs de uma leitura bem construída e baseada em fatos reais.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

5 Ficção

Todos sabemos que o período da segunda guerra mundial foi um período muito tenebroso para a história, muitas mortes, muita dor, muitas lutas. Homens dando suas vidas para defender os ideais que acreditavam. E é neste cenário que o incrível Ken Follet vem tecer mais uma de suas tramas incríveis.

About The Author

Acadêmica do curso de Sistemas de Informação - UESB. Blogueira, Beatlemaníaca, leitora compulsiva e cinéfila.