Onde Mora o Amor de Jill Mansell

194

“Onde mora o amor” tem uma história que vai muito além do que encontramos na sinopse. É uma história sobre as diversas maneiras de amar. É sobre como amamos e sobre encontros, reencontros e recomeços.

Sinopse

Dexter Yates adora sua vida despreocupada em Londres. Além de lindo e rico, mora em um apartamento chique e está sempre acompanhado de belas mulheres. Mas tudo se transforma da noite para o dia quando a irmã morre, deixando a pequena Delphi, de apenas oito meses.

Sem a menor ideia de como cuidar sozinho de um bebê, ele resolve se afastar da correria da cidade grande e se muda para sua casa em Briarwood.

Dex não está acostumado ao ambiente intimista do vilarejo, em que todo mundo se conhece e todas as histórias se entrelaçam. Os moradores o recebem de braços abertos, sobretudo sua vizinha de porta, a talentosa quadrinista Molly, que se oferece para ajudar com Delphi. Ela tem um passado amoroso catastrófico e muita cautela, mas nasce entre os dois uma inegável conexão.

Se Dex vai conseguir se adaptar a essa nova vida e encontrar o amor de verdade, ele primeiro terá muito a aprender: sobre Molly, sobre Delphi, sobre os segredos dos outros e, principalmente, sobre si mesmo.

Resenha

Preciso começar essa resenha dizendo que fui completamente tapeada pela sinopse. Iniciei a leitura acreditando se tratar apenas da história de um casal, Dexter e Molly, mas o livro está bem longe de ser só isso. Essa questão  da sinopse  mostrar uma coisa e a narrativa outra, me atrapalhou um pouco no início, causando uma certa estranheza, porém, depois que entendi sobre o que realmente era essa história, a leitura fluiu melhor.

Jill Mansell nos apresenta vários personagens, cada um com seu protagonismo dentro de suas próprias histórias. Eles nos mostram formas diferente de amar e cada um nos emociona à sua maneira. Eu me enxerguei um pouco em cada um deles e me identifiquei com alguns. Apesar de ser um chick-lit com momentos engraçados, o livro nos leva a refletir muito sobre como nos relacionamos com as pessoas e o quanto deixamos de viver coisas por medo de falar ou por achar que aquilo é o melhor para o outro.

Temos sim um casal principal, os protagonistas citados na sinopse. Conforme conhecemos a história deles, os outros personagens vão nos mostrando suas próprias histórias, com tramas paralelas que acabam se entrelaçando.

Apesar do desconforto inicial por não conseguir compreender bem o que estava acontecendo com inúmeros personagens jogados na trama, fugindo totalmente da narrativa principal, o livro é uma delícia de ler. É uma leitura leve, porém reflexiva; doce, divertido e ótimo para ler entre uma leitura mais densa e outra. Meu primeiro contato com a Jill foi uma grata surpresa. Já quero ler o outro livro da autora que tenho na estante.

Livro mais do que recomendado para quem curte histórias leves, divertidas, doces e nos leva a pensar na vida. Só um lembrete: não se prenda à sinopse!

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

4 Chick-lit

"Onde mora o amor" tem uma história que vai muito além do que encontramos na sinopse. É uma história sobre as diversas maneiras de amar. É sobre como amamos e sobre encontros, reencontros e recomeços.

About The Author

Escritora, Geek, amante dos livros, youtuber, apaixonada por animais e não larga uma xícara de café.