Órfão X de Gregg Hurwitz (Resenha)

405

Thriller. Já imaginou se o governo andasse recrutando crianças para treinar e transformar em assassinos sem rosto? Evan Smoak passou por isso. Depois de anos trabalhando, ele decidiu usar suas habilidades para um propósito maior, ajudar quem realmente precisasse de ajuda, e assim surgiu o “Homem de lugar nenhum”. Mas o passado sempre volta para bater em nossa porta.

Sinopse

 

Quando garoto, Evan Smoak foi recrutado no orfanato onde vivia para fazer parte de um programa americano ultrassecreto. Rebatizado de Órfão X, ele foi treinado para ser um exímio assassino e enviado aos piores lugares do mundo para missões que ninguém mais conseguia executar. Depois de longos anos de atividade, Evan deixa o programa e usa as habilidades de agente secreto para “desaparecer” e viver para um único propósito, agora sob o codinome de “Homem de lugar nenhum”: salvar e proteger pessoas pobres e indefesas como ele havia sido. No entanto, seu passado de matador sangrento passará a assombrá-lo e também a seus protegidos. Alguém tão bem treinado quanto ele – talvez um ex-colega de programa?– está na sua cola, para tentar eliminá-lo.

 

Link: Skoob | Comprar: SaraivaSubmarinoAmazon

Resenha

A primeira sensação que tive ao ver sobre esse livro foi de que era uma história de espião, no melhor estilo 007, sabe? E bem, Evan Smoak não deixa nem um pouco a desejar para o nosso querido James Bond. São igualmente bem treinados e letais. Então, nem preciso dizer que o livro é um prato cheio para os amantes da aventura e ação, né?

Aos 12 anos, Evan foi recrutado para fazer parte de um programa ultrassecreto do governo chamado Órfão. Ao longo dos anos ele foi treinado para ser o melhor, o agente solitário, aquele que vai, faz sua missão e some sem deixar rastros. Contudo, longos anos de trabalho depois, Evan deixou tudo para trás, e passou a usar o codinome de “Homem de lugar nenhum”, e usando suas habilidades, ele foi passando seu número, uma pessoa por vez, sempre essa pessoa achando a próxima, e ele ajudando a todos.

“O que ele não acrescentou foi que o ato de ajudar alguém era, em si mesmo, fortalecedor e até capaz de curar.”

Mas para conseguir continuar fazendo o que faz, Evan é um homem cheio de manias. Respeita sempre o código que aprendeu, e, busca sempre estar um passo a frente dos seus inimigos. A medida que vamos avançando na leitura, vamos conhecendo o passado do Evan, como ele foi quando garoto, assustado e indefeso, e como foi crescendo até tornar-se o assassino frio, e então, o fato que o fez questionar tudo e abandonar o serviço, e como tudo isso transformou ele no que ele é, um justiceiro eficaz. O coração chega ficar pequenino entre o pequeno Evan, e o grande e solitário Evan.

“— Mas a questão é que “da próxima vez” significa que o mundo está aberto para você. “Da próxima vez” significa possibilidade. “Da próxima vez” significa liberdade.”

O mais bacana e fofo foi ver algumas mudanças no Evan, graças a alguns outros personagens. Ele começa a se questionar se a vida que leva realmente vale a pena. Apesar de toda a fachada fria e calculista que foi construída cuidadosamente ao longo dos anos, ainda tem um ser humano por baixo. E isso me encantou. A capacidade do autor de nos mostrar as diversas camadas de sentimento do ser humano.

O livro é bastante eletrizante, e repleto de ação e aventura. O autor consegue prender nossa atenção de tal forma, que os capítulos pelo menos para mim, pareceram sempre pequenos demais. Eu sempre queria mais e mais. Ele consegue ir colocando o mistério na narrativa, e aos poucos as linhas vão se cruzando, e admito, que teve momentos que eu não vi “aquilo” vindo e fiquei “uuuuoooou”! Um thriller muito bem construído, com personagens profundos. Se gosta do gênero, esse livro é uma ótima pedida.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Classificação
Enredo
Personagens
Narrativa
5 Thriller

Já imaginou se o governo andasse recrutando crianças para treinar e transformar em assassinos sem rosto? Evan Smoak passou por isso. Depois de anos trabalhando, ele decidiu usar suas habilidades para um propósito maior, ajudar quem realmente precisasse de ajuda, e assim surgiu o "Homem de lugar nenhum". Mas o passado sempre volta para bater em nossa porta.

About The Author

Acadêmica do curso de Sistemas de Informação – UESB. Blogueira, Beatlemaníaca, leitora compulsiva e cinéfila.