Pecados no Inverno da Lisa Kleypas (Resenha)

830

Um romance de época, daqueles bem gostosinhos, para sentar em uma cadeira, com uma coberta quentinha e um chocolate ou café do lado. Não tem como terminar a leitura e não se sentir gostosamente quente por dentro.

Sinopse

 

Agora é a vez de Evangeline Jenner, a Wallflower mais tímida que também será a mais rica quando receber sua herança. Mas primeiro ela tem que escapar das garras de seus ambiciosos parentes, Evie recorre a Sebastian, visconde de St Vincent, um conhecido mulherengo, com uma proposta incrível: que se case com ela!
A fama de Sebastian é tão perigosa que trinta segundos a sós com ele arruínam o bom nome de qualquer donzela. Mesmo assim, esta cativante jovenzinha se apresenta em sua casa, sem acompanhante, para lhe oferecer sua mão.
Mas a proposta impõe uma condição: depois da noite da lua-de-mel, o casal não voltará a ter relações íntimas. Evie não deseja torna-se apenas mais uma que Sebastian descarta sem piedade, o que significa que Sebastian simplesmente tem que trabalhar mais duro na sua sedução… ou, talvez entregar seu coração pela primeira vez em nome do verdadeiro amor.

Link: Skoob | Comprar: SaraivaSubmarinoAmazon

Resenha

Primeiro de tudo devo alertar a você, caro leitor, que esta resenha é de um terceiro livro de uma série, logo, ela conterá spoilers sobre os livros anteriores. Não recomendo que prossiga a leitura, caso ainda não tenha lido os dois livros anteriores da série As Quatro Estações do amor.

Duas de nossas queridas “flores secas” já conseguiram encontrar um marido. Faltam apenas Dayse e Evie. Cansada de sofrer nas mãos dos tios, Evie, a mais introspectiva das amigas, tímida e com uma pequena gagueira, decide que para momentos de desespero, medidas desesperadas devem ser tomadas. E, em um súbito impulso ela procura ninguém menos que St. Vincent, o mais notório dos libertinos.

Como já sabemos, no livro anterior o St. Vincent tentou sequestrar a Lillian Bowman, amiga de Evie e atual esposa de lorde Westcliff, amigo, ou melhor, ex-amigo, de infância de St. Vincent. E tudo isso porque ele estava desesperado por dinheiro. E graças, a isso Evie o procura. Ela propõe casamento ao lorde com algumas condições: ela poderá cuidar do pai (que está em seu leito de morte) e ele estará livre para usufruir da fortuna da jovem como bem entender.

As Quatro Estações do Amor

Enquanto eles partem para casarem, e, a medida que vamos acompanhando esse casal improvável, os personagens vão crescendo e modificando. É fascinante descobrir a força que eles possuem, e impossível não torcer e se emocionar com dos dois.

Além de todo o romance, ainda temos as partes mais calientes. As cenas são muito bem escritas e é impossível não se envolver com tamanha sedução.

De todo o livro, a Evie foi o que mais me surpreendeu. Nos livros anteriores a vemos como uma jovem apagada, e até covarde. Mas aqui, onde a temos sob o foco central, podemos ver o quanto ela cresceu e tornou-se uma mulher forte e inteligente, bem o inverso do que esperávamos.

A história e a escrita da autora é tão deliciosa que eu devorei este livro em apenas uma tarde. Eu comecei a ler e simplesmente não consegui mais parar até que eu tivesse lido todas as páginas.

Definitivamente, As quatros estações do amor é uma das minhas séries de romance de época favoritas. As personagens são envolventes, e a cada novo livro vemos as personagens crescendo e se modificando.  Uma leitura que todos os amantes do gênero tem que desfrutar.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Classificação
Narrativa
Enredo
Personagens
5 Romance

Um romance de época, daqueles bem gostosinhos, para sentar em uma cadeira, com uma coberta quentinha e um chocolate ou café do lado. Não tem como terminar a leitura e não se sentir gostosamente quente por dentro.

About The Author

Acadêmica do curso de Sistemas de Informação – UESB. Blogueira, Beatlemaníaca, leitora compulsiva e cinéfila.