A Estrada da Noite de Joe Hill (Resenha)

438

Sabe aquele tipo de livro que você começa a ler sem nenhuma pretensão, aí ele vem e te deixa com medo até de olhar para os cantos do seu quarto? Pois, embarque na estrada da noite, onde o morto tenta vencer o vivo e as surpresas estão te esperando em cada curva do caminho.

Sinopse

 

Uma lenda do rock pesado, o cinquentão Judas Coyne coleciona objetos macabros: um livro de receitas para canibais, uma confissão de uma bruxa de 300 anos atrás, um laço usado num enforcamento, uma fita com cenas reais de assassinato. Por isso, quando fica sabendo de um estranho leilão na internet, ele não pensa duas vezes antes de fazer uma oferta.
“Vou ´vender´ o fantasma do meu padrasto pelo lance mais alto…”
Por 1.000 dólares, o roqueiro se torna o feliz proprietário do paletó de um morto, supostamente assombrado pelo espírito do antigo dono. Sempre às voltas com seus próprios fantasmas – o pai violento, as mulheres que usou e descartou, os colegas de banda que traiu -, Jude não tem medo de encarar mais um.
Mas tudo muda quando o paletó finalmente é entregue na sua casa, numa caixa preta em forma de coração. Desta vez, não se trata de uma curiosidade inofensiva nem de um fantasma imaginário. Sua presença é real e ameaçadora.
O espírito parece estar em todos os lugares, à espreita, balançando na mão cadavérica uma lâmina reluzente – verdadeira sentença de morte. O roqueiro logo descobre que o fantasma não entrou na sua vida por acaso e só sairá dela depois de se vingar. O morto é Craddock McDermott, o padrasto de uma fã que cometeu suicídio depois de ser abandonada por Jude.
Numa corrida desesperada para salvar sua vida, Jude faz as malas e cai na estrada com sua jovem namorada gótica. Durante a perseguição implacável do fantasma, o astro do rock é obrigado a enfrentar seu passado em busca de uma saída para o futuro. As verdadeiras motivações de vivos e mortos vão se revelando pouco a pouco em A estrada da noite – e nada é exatamente o que parece.
Ancorando o sobrenatural na realidade psicológica de personagens complexos e verossímeis, Joe Hill consegue um feito raro: em seu romance de estréia, já é considerado um novo mestre do suspense e do terror.

 

Link: Skoob | Comprar: SaraivaSubmarinoAmazon

Resenha

Antes de começar a falar da história em si, eu devo salientar que o Joe Hill conseguiu me ganhar com essa obra. Uma escrita fantástica, que prende o leitor de tal forma que você não consegue e nem quer parar de ler até chegar ao final do livro. Você sente medo nas horas certas, torce muito e se emociona. Mas, minha maior surpresa foi que, ao pesquisar sobre o autor descobri que ele é filho de ninguém menos que o grande Stephen King, nosso rei do terror! Então já dá para sacar que o talento é de família!

Nesse livro somos apresentados a Judas Coyne, um grande rockstar que está na casa dos cinquenta anos, mas ainda é cobiçado por muitas mulheres. O assédio é tanto que ele apelida as garotas com quem se envolve chamando-as pelo nome do estado de onde elas vieram.  A garota da vez é a Geórgia, e nossa, Judas acha que ela reclama demais! Ele estava aproveitando sua fazenda quando seu assistente, o Danny o chama para mostrar uma propaganda diferente: uma mulher estava vendendo um paletó assombrado pelo fantasma do padrasto dela. Sem pensar, Judas o compra. Vale ressaltar que, o roqueiro possui uma coleção de objetos macabros, sendo boa parte deles presentes de seus fãs.

Ele não lembrava da compra até receber uma caixa negra em formato de coração que continha o tal paleto. Sem se importar muito, Judas o larga de mão, até que coisas estranhas começam a acontecer. Um velho estava parado no corredor, os olhos eram todos preenchidos com rabiscos negros, e ele observava Jude como quem queria fazer mal. E ele quer muito fazer! Assustado, ele tenta entrar em contado com a mulher que vendeu o paleto e descobre para sua surpresa que não era um fantasma aleatório, aquele ali é o fantasma de Craddock McDermott, padrasto de uma ex namorada de Jude que acabou cometendo suicídio depois que o cantor a deixou. Desesperado para se livrar da assombração, Jude pega Georgia e os cachorros, entra em seu carro e parte em busca de uma solução, e de respostas. O que realmente estava acontecendo, o que realmente houve com Flórida.

A história é repleta de reviravoltas, e em determinado momento você começa a ver que nem tudo é como parece ser. O livro não é grande, e a leitura é bastante fluida, então é também uma dica para aqueles que querem dar uma adiantada nas leituras. Eu só sei dizer que é um dos meus livros favoritos do gênero e com total certeza eu indico. Hill possui um grande potencial, e esse livro de estréia mostrou que ele veio para ocupar lugar de destaque na literatura de terror e suspense.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Classificação
Enredo
Narrativa
Personagens
5 Suspense

Sabe aquele tipo de livro que você começa a ler sem nenhuma pretensão, aí ele vem e te deixa com medo até de olhar para os cantos do seu quarto? Pois, embarque na estrada da noite, onde o morto tenta vencer o vivo e as surpresas estão te esperando em cada curva do caminho.

About The Author

Acadêmica do curso de Sistemas de Informação – UESB. Blogueira, Beatlemaníaca, leitora compulsiva e cinéfila.