Sete Virtudes – O Princípio da Lenda de J. R. Diniz

161

Uma jornada épica, digna das melhores aventuras de RPG com uma história super envolvente e personagens cativantes.

Sinopse

Forças antigas conspiram para ressuscitar o deus da destruição. O filho da divindade Ohsaýn reuniu fragmentos sagrados para forjar a espada matadora de deuses e vingar a morte de sua mãe. Mas, para utilizar o artefato, precisará sacrificar tudo que foi um dia e deixar-se possuir por um desejo insaciável de sangue. Seria ele capaz de abandonar todo seu passado para cumprir seu propósito?
—————————————————–
Sete Virtudes é uma saga medieval baseada numa mesa de Role playng Game (RPG). A mesa durou 15 anos, tendo um grande número de jogadores ao longo da campanha. Para quem não conhece, RPG é um jogo de contar histórias, onde cada jogador cria um personagem fictício e o interpreta enquanto interage com uma historia contada pelo Mestre do jogo.

Sete Virtudes, o princípio da lenda é o primeiro livro da saga e conta a história de sete aventureiros unidos para impedir o retorno de Salizar, o deus da destruição. Uma campanha repleta de aventuras e muita emoção, com uma narrativa épica e cativante.

Links: Skoob | Comprar: Loja IntegradaAmazon

Resenha

Acho que poucas pessoas sabem o quanto sou apaixonada por RPG. Apesar de ter me aventurado bem pouco com jogos de RPG de mesa, tenho uma certa experiência com o estilo de jogo, afinal, são 10 anos jogando World of Warcraft e interpretando personagens. Já participei de algumas campanhas usando o sistema D&D e me diverti bastante. Conseguem imaginar minha alegria ao me deparar com um livro que é baseado em uma mesa de RPG?

Mas calma, você não precisa entender ou ter jogado RPG para compreender o que se passa em Sete Virtudes. Mesmo que você nem faça ideia do que eu esteja falando, tenho certeza de que vai amar essa aventura. Sete Virtudes é uma ótima obra de fantasia e aventura, com uma história bem envolvente.

J. R. Diniz já nos mostra ao que veio num prólogo de tirar o fôlego do leitor. Nas primeiras páginas conseguimos sentir bem o clima tenso e ter uma noção dos perigos pelo qual nossos heróis passarão para conseguir (ou não) atingir seus objetivos. Num mundo onde os deuses estão em guerra, tentando evitar que o mal supremo seja libertado de sua prisão, sete heróis são escolhidos para ingressar numa aventura épica que pode custar muito mais do que possam imaginar.

Ação do começo ao fim!

A narrativa é super fluida e o leitor é apresentado, gradualmente, ao vasto universo e muitos personagens. Como toda boa fantasia, a ambientação com a obra demora um pouco a acontecer, afinal de contas, são muitos personagens, cidades e aventuras para se conhecer, mas quando nos familiarizamos com a história, a leitura deslancha. Diniz descreve muito bem todos os ambientes, fazendo com que o leitor sinta-se inserido na história, como se fizesse parte da comitiva.

Os personagens são muito bem construídos e tão cativantes que me peguei em diversos momentos com a sensação de que eles eram meus amigos e eu estava com eles, sentada ao redor da fogueira, montando guarda ou apenas conversando sobre qual melhor estratégia usar a seguir. A descrição do ambiente, das cenas e dos personagens é tão vívida que conseguimos sentir o aroma das comidas, o frio congelante das terras de Zell Lianon ou o calor escaldante dentro do vulcão. Sentimos junto com os personagens o medo, a excitação, a alegria. O autor conseguiu inserir o leitor dentro da história com maestria.

O enredo é muito envolvente. O tempo inteiro aquele friozinho na barriga e a apreensão de saber o que vem a seguir estão presentes. Essa sensação é a coisa que eu mais gosto nos jogos de RPG e o autor conseguiu deixar isso presente o tempo inteiro no livro. A narrativa é repleta de ação, aventura, tensão, momentos divertidos e até mesmo inconsequentes… Gente, o Zell Lianon é completamente louco!

Personagens reais e bem desenvolvidos

Não consigo definir qual personagem gostei mais. Todos eles são cativantes e tem personalidades tão distintas que parecem reais. Durante minha leitura, me senti como se estivesse em uma mesa de RPG, jogando com meus amigos, esperando para ver qual seria a decisão de cada um diante dos dilemas apresentados pelo mestre.

Preciso dizer que essa leitura foi uma grata surpresa. Comecei a ler o livro sem grandes expectativas e me surpreendi muito com a leitura. É um excelente livro, com uma narrativa de muita qualidade e com uma história bem diferente. Não existe momento de tédio na vida desses aventureiros.

O livro termina num momento crucial para o desenrolar da trama e deixa o leitor desesperado para o segundo volume da série. Eu preciso saber o que irá acontecer com Zell, Windows, Aust, Demétrius, Lidda, Willa e Khonan urgentemente e já quero muito a continuação!

Se eu recomendo a obra? Claro que sim! Recomendo para os apaixonados por RPG e para quem ama uma boa fantasia recheada de aventura.

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

5 Fantasia

Uma jornada épica, digna das melhores aventuras de RPG com uma história super envolvente e personagens cativantes.

About The Author

Escritora, Geek, amante dos livros, youtuber, apaixonada por animais e não larga uma xícara de café.